Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

1. Apresentação

 

 

Programa: 8025 - Literatura e Cultura Russa
 
Área de Concentração: 8155 - Literatura e Cultura Russa

 

 

Para consultar os Indicadores relativos ao Programa, acesse:

CAPES

Para consultar a lista de Orientadores do Programa, acesse:

Sistema Janus

Para consultar o Catálogo de Disciplinas do Programa, acesse

Sistema Janus

Para consultar as Disciplinas Oferecidas no 1º Semestre, acesse

Disciplinas 1º semestre

Para consultar as Disciplinas Oferecidas no 2º Semestre, acesse

Disciplinas 2º semestre

Para consultar o Edital do Processo Seletivo do Programa, acesse

Edital

Para consultar a lista de Teses e Dissertações do Programa, acesse

Biblioteca Digital
 

 

 

Histórico

O Programa de pós-graduação em Literatura e Cultura Russa é o coroamento de um processo de ensino e pesquisa, iniciado pelo Prof. Dr. Boris Schmaiderman ainda nos anos de 1960, quando foi criado o Curso de Graduação em Língua e Literatura Russas da FFLCH-USP.

O objetivo essencial do Programa é o desenvolvimento dos estudos russos no Brasil, nos campos da literatura, cultura, linguagem e pensamento, para além da inserção dos resultados de ensino e pesquisa no vasto âmbito do saber universal e do estabelecimento da inevitável relação com a realidade brasileira, mediante o enfoque de projeções e ecos, simetrias e diferenças, afinidades e divergências entre as duas culturas.

Nesse sentido, o Programa tem alargado a sua integração com áreas afins, privilegiando as interfaces possíveis de um espectro de relações interdisciplinares, com a colaboração de professores visitantes de outras universidades do País e do exterior. Tal proposta tem metas bem definidas: propiciar aos nossos pós-graduandos, nas suas atividades acadêmicas, uma ampliação dos conhecimentos específicos e uma atualização constante do saber nos âmbitos mais gerais da área.
O Programa não possui congênere na América Latina e no mundo lusófono (Também na UFRJ, há um curso de língua russa, mas ele é de criação recente e apenas de graduação). Com isso, o Programa acolhe, sempre dentro das suas linhas de pesquisa, projetos de pesquisa de graduados oriundos de outras universidades do Brasil e do exterior (cf. Corpo Discente).

Com o estreitamento das relações culturais e acadêmicas entre a Rússia e o Brasil, nos últimos anos, o Programa esforça-se por cumprir o seu especial papel no atendimento das exigências acadêmicas e científicas, que se evidenciam no crescimento desse campo de conhecimento em nível superior.

A visita, em abril de 2006, da Magnífica Reitora da USP, Profa. Dra. Suely Vilela, a convite da Universidade Estatal M. V. Lomonóssov, de Moscou, para participação em um fórum de debates acerca das Perspectivas do ensino universitário no século XXI, demonstra o papel decisivo da Universidade de São Paulo para a implementação e o aprofundamento dos estudos russos em nível de pós-graduação no nosso país (cf. Intercâmbios Institucionais).

 

Atividades

Em 2007, concluiu-se a tese de livre-docência da Profa. Dra. Arlete Orlando Cavaliere, vice-coordenadora do Programa, sob o título Teatro russo: percurso para um estudo da paródia e do grotesco (dois volumes, 600 páginas ao todo), vinculada à linha de pesquisa Teoria, Estética e Crítica dos Teatros Russo e Soviético. O título de livre-docente foi obtido após concurso, provas e defesa da tese, realizados em Março de 2008.

A Profa. Dra. Arlete O. Cavaliere, com a colaboração do doutorando Mário Ramos Francisco Júnior, organizou, na Biblioteca de Literaturas Estrangeiras, da capital russa, a Primeira Semana da Língua Portuguesa em Moscou, de 22-29 de setembro de 2007, com o apoio do Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, do Instituto Camões do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal e da embaixada brasileira. A essa mesma época, no âmbito do convênio institucional da USP com a Universidade Estatal M. V. Lomonóssov, a referida docente ministrou o seminário O conto de Machado de Assis (20 horas)  aos estudantes russos.

A Profa. Dra. Elena N. Vássina proferiu a palestra Stanislávski e Tchékhov: reforma ou revolução?, na Universidade Estadual de Londrina, em março de 2007.

A Profa. Dra. Elena N. Vássina traduziu do russo a peça Casting, de Aleksandr Gálin, e fez dela uma leitura dramática no evento Leitura dramática: Casting, sob a direção de Marco António Rodrigues, no Centro da Cultura Judaica (São Paulo), em 29 de agosto de 2007.

A revista EntreLivros (sic), da Dueto Editorial, teve o seu número de junho de 2007 totalmente dedicado à literatura russa, e a maioria dos artigos nele publicados eram da autoria de docentes (3) e de uma mestranda do Programa.

Três alunos do Programa traduziram obras importantes da literatura russa e publicaram-nas em livro:
Nikolai Gogol. Tarás Bulba (Trad.: Nivaldo dos Santos). São Paulo, Editora 34, 170 páginas.
Vladímir Voinóvitch. Propaganda Monumental (Trad.: Denise Regina de Sales). São Paulo, Editora Planeta, 381 páginas.
Vladimir Maiakóvski. A minha descoberta da América (Trad.: Graziela S. Urso). São Paulo, Martins Editora, 2007, 119 páginas.

No desenvolvimento do projeto de pesquisa Pintura Paisagística Russa, vinculado à linha de pesquisa Semiótica da Cultura, o Prof. Noé Silva produziu materiais didáticos e publicou o ensaio Issaak Levitan, O Grande Interlocutor da Natureza (Revista USP ¹ 75, set-out-nov 2007, p 154-165).

 

 

AnexoTamanho
normas_literatura_e_cultura_russa.pdf84.62 KB