Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

8. Histórico

 

 HISTÓRICO

 

A origem atual do Departamento de Letras Orientais remonta aos anos 40 quando foram criados alguns cursos livres como os de Russo, Hebraico e Árabe. Duas décadas mais tarde, por iniciativa do Prof. Dr. Eurípides Simões de Paula, é criada a Seção de Estudos Orientais, ligada inicialmente ao Departamento de História, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, pelo Decreto Governamental nº 40.784 de 18/9/1962. Foi dado início, então, aos cursos de Bacharelado das Áreas de Árabe, Armênio, Hebraico, Japonês e Russo. Em 1968 agregaram-se a esta Seção as áreas de Chinês e de Sânscrito.

A partir da reforma universitária de 1970, a antiga Seção de Estudos Orientais passou para o âmbito do Curso de Letras, com a criação do Departamento de Lingüística e Línguas Orientais, do qual ainda faziam parte áreas de Teoria Literária e Literatura Comparada, Tupi e Toponímia. Com a criação do Departamento de Lingüística, em 1986, este Departamento passou a se denominar Departamento de Línguas Orientais. Nos anos imediatamente subseqüentes, foram realocadas para outros Departamentos as áreas de Tupi e Toponímia, de Sânscrito e de Teoria Literária e Literatura Comparada, permanecendo neste Departamento somente os bacharelados de Árabe, Armênio, Chinês, Hebraico, Japonês e Russo.

Em 1989, foi criado o Programa de Pós-Graduação em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaica (Mestrado reconhecido pela CAPES em 1989 e Doutorado em 1996), seguido da criação, em 1993, dos Programas de Literatura e Cultura Russa (Mestrado e Doutorado reconhecido pela CAPES) e de Língua, Literatura e Cultura Árabe (Mestrado reconhecido pela CAPES) e, em 1995, o de Língua, Literatura e Cultura Japonesa (mestrado reconhecido pela CAPES em 1996).